Pular para o conteúdo principal

Sobre a vontade de destruir algo bonito



"Queria destruir algo bonito hoje"

É uma frase do filme Clube da Luta que achei, por muito tempo, bacana. Porque nesse mundo de aparências, pensava, é fácil entender essa vontade.

Mas, quando parei para pensar melhor no assunto, percebi que muito do que eu entendia como "apenas aparências", para muita gente é o resultado de um esforço imenso, de dias malhando sob um regime disciplinar repleto de privações (de alimentos, bebidas e festas).

Conclui que não deveria ser assim, não devia sentir essa vontade de destruir o que é belo. O sentimento e a vontade de destruir ainda me são compreensíveis, pois as injustiças no mundo ainda me indignam, mas são pensamentos a serem evitados, resguardando-nos do risco de engano e/ou arrependimento.

As pessoas bonitas esforçam-se tanto para alcançar seus objetivos quanto os que trabalham o intelecto. São apenas academias, estudos e objetivos diferentes. Acredito que as atitudes, obras e almas bonitas são tão raras e injustiçadas que, hoje vejo com clareza, é necessário preservá-las!

Essa frase não é famosa, nem de filme, mas minha humilde colaboração para buscar substituir a que usei no início desse texto:

"Quero construir algo bonito hoje"

#FightClub #2020ALeiDoSilêncio #Destruir #Beleza #Vida #Reflexão #Maturidade

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Muro da Gentileza e o desamor

Li uma notícia interessante esses dias, falava sobre o Muro da Gentileza. 




A partir daí comecei a pensar no significado da palavra. Segundo o dicionário, “gentileza é qualidade ou caráter de gentil; ação nobre, distinta ou amável; substantivo feminino”. Com isto me lembrei da música com o título “Não existe amor em SP”, do artista Criolo, pensei em nossa sociedade e seu filho, a política, com tudo que está acontecendo e a enxurrada aterradora das práticas nada republicanas de nossos representantes, via de regra eleitos pelo voto popular.  Gentileza, você faz falta Sem ela existe o vácuo, o desamor, rançoso, vencido, invejoso das boas práticas. Gentileza, você faz falta, nas lides diárias, com a correria do dia a dia, caras feias, impaciência, é o prato do dia, aprendemos rápido que a gentileza varrida para baixo do tapete não nos envergonha, mas a verdade é que deveria. Erguer um muro da Gentileza, logo pensei, caramba que ato simples, mas cheio de simbolismos, como um espasmo muscul…

Trilha Sonora: Donkey Kong

É indiscutível que os jogos de videogames fizeram parte da infância de muitos na nossa geração. E uma característica marcante dos jogos da década de 90, quando os gráficos ainda estavam muito distantes do realismo de hoje em dia, eram as trilhas sonoras.

Imagem: Donkey Kong e Didi Kong

Por isso, reuni aqui três vídeos que incluem várias das músicas da saga Donkey Kong. Se houver um feedback bacana buscarei fazer mais publicações desse tipo, espero que gostem:






Mas não seria muito incômodo?

Esse é um pequeno conto para desenhar o quanto odeio atrapalhar as pessoas.  Talvez você se identifique, boa leitura.
Existe uma ponte que liga a cidade onde sempre morei, Anastácio, com a nossa cidade irmã, Aquidauana. O que separa as duas é apenas um rio: o rio Aquidauana, que pode ser visto na foto acima, da ponte Roldão de Oliveira, também conhecida como Ponte Velha ou Ponte da Amizade.
Durante meu ensino médio passei pela Ponte da Amizade muitas vezes, indo ou voltando da escola Cândido Mariano, que fica em Aquidauana. E nessas idas e vindas eu usava a passarela: de madeira na época, estreita, não deixando muito espaço para duas pessoas andarem uma ao lado da outra, muito menos espaço havia para bicicletas. Havia duas passarelas, uma em cada lado da ponte. Então, se alguma bicicleta estivesse indo ou vindo em um dos lados, era necessário que a pessoa desse lado saísse da frente ou então o ciclista deveria pacientemente esperar que o pedestre terminasse de atravessar a ponte.
Um …